[sam_zone id=1]

Viola Davis – A musa da genialidade em interpretar pessoas comuns

420 0

Conhecida pelas atuações fortes e dramáticas, Viola Davis usou de toda a sua forte presença ao receber o prêmio máximo do cinema, em 2017. Em um discurso poderoso e emocionado, ela falou sobre todas as pessoas com grande potencial que não tiveram suas histórias contadas.

Viola Davis

Viola Davis agradeceu August Wilson, autor da peça adaptada para o filme que lhe rendeu o prêmio. Isso porque, de acordo com ela, o filme é um resgate de palavras e pessoas comuns que merecia ser contado.

Prêmios de Viola Davis

Junto com o Oscar pelo papel de Rose Maxson, de Um Limite Entre Nós, Viola também levou o Globo de Ouro para naquele ano. Além disso, conquistou o BAFTA e o Screen Actors Guild Award. E isso sem contar a sua estrela na Calçada da Fama, que veio no mesmo ano de 2017.

Viola Davis e Denzel Washington em cena de Um Limite Entre Nós

Mas ela já havia sido indicada ao Oscar anteriormente. Pelo filme Dúvida (2008), como melhor atriz coadjuvante, e por Histórias Cruzadas (2011), como melhor atriz.

Ela sempre demonstrou excelência em suas performances na telinha e na telona. Por isso, é quase impossível encontrar alguém que conheça o trabalho da atriz e não seja um grande fã.

Viola Davis em Histórias Cruzadas

A vida e o início da carreira

Filha de uma ativista pelos direitos da população negra nos Estados Unidos, Viola teve uma infância de pobreza. Assim, até hoje ela faz questão de pontuar a discriminação e a falta de histórias diferentes em Hollywood. 

Viola Davis e Meryl Streep

Chamada de “Meryl Streep negra” por muitos que comparam a sua brilhante atuação à da atriz veterana, ela se posiciona. De acordo com ela, as mulheres recebem metade do dinheiro dos homens ao atuar no cinema. Mas as atrizes negras recebem um décimo disso.

Por isso, ao ser comparada com Streep, ela exige um pagamento como o dela. Hoje, ela é considerada uma ativista dos direitos das mulheres negras no cinema.

Viola Davis

E segue na batalha por mais equilíbrio na indústria; tanto entre homens e mulheres quanto entre mulheres negras e caucasianas.

Ela estudou na Rhode Island College, onde se graduou em teatro. Logo em seguida, frequentou a renomada escola de arte Juilliard School por quatro anos. Lá, fez parte do grupo de drama Group 22, entre 1989 e 1993.

A partir de 1996, desempenhou pequenos papéis em séries e filmes. Mas, ainda assim, se destacou nos palcos do teatro. A peça King Headley II é um bom exemplo disso. E foi premiada com um Tony Award, o Oscar do teatro, em 2001, pelo papel.

Antes de sua atuação no filme que lhe rendeu uma estatueta dourada, Viola já havia interpretado Rose Maxson no teatro, em 2010, papel pelo qual ganhou seu segundo Tony Award, desta vez como melhor atriz protagonista, sendo a segunda afro-americana a receber esse prêmio.

Viola Davis no cinema

Viola foi notada somente em 2008, ao atuar na adaptação da peça Dúvida. O filme contava com Meryl Streep e Philip Seymour-Hoffman no elenco. E, embora tivesse apenas uma cena no longa, ela recebeu diferentes indicações por sua atuação.

Viola Davis e Meryl Streep em cena de Dúvida

Em 2011, ao atuar em Histórias Cruzadas, Viola Davis declarou que sentia que havia prestado uma homenagem à sua mãe e sua avó. Isso porque elas contribuíram para sua vida e para a de outras pessoas.

Foi indicada pela segunda vez ao Oscar pelo papel. No longa, a empregada doméstica registrava as histórias de abuso e discriminação ocorridas nas casas de família em que trabalhava em um livro. Mas tudo em parceria com dezenas de colegas de profissão e o auxílio de uma escritora.

Emma Stone, Octavia Spencer e Viola Davis em Histórias Cruzadas

Anos depois, manifestou arrependimento por ter interpretado o papel de Aibileen Clark. De acordo com ela, os personagens negros e suas histórias não foram retratados de uma maneira verdadeira.

Apesar do arrependimento em relação ao papel no filme Histórias Cruzadas, sempre expressou admiração pela equipe do filme. Assim, em 2014, ela trabalhou novamente com o diretor Tate Taylor.

Nessa ocasião, ela interpretaria a mãe de James Brown em uma adaptação da biografia do cantor. Sua filha de três anos, Genesis, inclusive, faz uma participação no filme.

How To Get Away With Murder

Embora Viola já fosse uma atriz sólida, seu papel de maior destaque veio ao interpretar Annalise Keating, uma advogada e professora de Direito Penal na série How To Get Away With Murder, da produtora Shonda Rhimes.

Viola Davis e o elenco de How to Get Away With Murder

A série durou seis temporadas e lhe rendeu ainda o SAG Awards de Melhor Atriz em Série Dramática.

Além disso, ela também foi indicada ao Globo de Ouro em 2014, seu ano de estreia no papel. Ainda recebeu outras indicações pelo papel de Annalise nos anos de 2015 e 2016.

Viola Davis como Annelise Keating

A sexta e última temporada da série estreou em setembro de 2019 e o último episódio foi ao ar em maio de 2020.

Viola Davise o elenco de HTGAWM

Filmes com Viola Davis

Viola conseguiu conciliar o papel na série com atuações em filmes de destaque, como Esquadrão Suicida, Liga da Justiça e Lila & Eve, por exemplo; em que contracenou com Jennifer Lopez, entre outros.

Viola Davis Oscar

Foi ainda durante as gravações de HTGAWM que Viola reprisou o papel de Rose Maxson. Mas, dessa vez, para a adaptação cinematográfica Um Limite Entre Nós.

Seu último trabalho, Ma Rainey’s Black Bottom (A Voz Suprema do Blues, na versão em português) tem estreia marcada para dezembro deste ano, prometendo emocionar. O filme se passa nos anos 1920, em Chicago.

Viola Davis e Chadwick Boseman em gravação de Ma Rainey's Black Bottom

Além de interpretar a cantora Ma Rainey, Viola contracena com Chadwick Boseman. Este foi o último filme do ator, que faleceu de câncer em agosto de 2020.

Viola Davise Chadwick Boseman

Na história, Boseman é um trompetista ambicioso que, juntamente com outros músicos de Blues, aguardam a chegada da ilustre Ma Rainey.

Discursos de Viola Davis

Ao vencer o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo papel de Rose Maxson, a atriz mostrou ao mundo que sua grandiosidade vai muito além do talento como artista.

No entanto, em 2015, ela já havia feito um outro discurso ainda mais poderoso. Na ocasião, ela recebeu o Emmy Awards de Melhor Atriz em Série Dramática, pelo papel em HTGAWM.

Dessa forma, aproveitou a ocasião para reforçar que “a única coisa que separa as mulheres negras de qualquer outra pessoa é: oportunidade”.

Assim, Viola Davis dedicou o prêmio a todos os que escrevem histórias que redefinem o que é ser bonita, protagonista e negra. E, como não poderia deixar de ser, incluiu Shonda Rhimes – roteirista da série que lhe rendeu o prêmio – no seu discurso.

Imagens: reprodução

In this article

Join the Conversation